sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O tremor


Com os olhos baixos eu cuido todos os passos, todos os movimentos, com muita discrição para que não percebas.

Fico de longe te olhando, admirando, te cuidando.

Quando sei que andas por perto meu coração dispara, minhas mãos suam, fico nervosa, errada, sem saber pra que lado olhar, fico feliz, ao mesmo tempo com um medo, que até agora não entendi.

Mas no fundo eu me sinto feliz, sinto uma felicidade que é fora do normal.

Sinto uma ansiedade boa, chego a parecer uma adolescente, volto a ser criança, fico tão nervosa, que começo a tremer visivelmente, e se, se aproxima, dá pra perceber o nervosismo, o tremor.

Já não dá mais pra me enganar, já não dá mais pra brincar, acabei me apaixonando.

5 comentários:

Angélica Medeiros disse...

Que lindo. Ameiiii seu textooo.
=D

A-ntonieta disse...

Oi Angélica! Muito obrigada, volta sempre :)

Lucia M. Ghaendt-Möezbert disse...

Muito bonito. Parabéns!

mais amor, por favor. disse...

Que texto apaixonante. Parabéns!
Beijão :*

A-ntonieta disse...

Oi gurias! Muito obrigada! Beijão pra vocês! :)